O que é Arduino? Anatomia da placa Uno e do IDE

O Arduino é uma plataforma de eletrônica de código aberto baseado em hardware e software de fácil acesso. Placas Arduino são capazes de ler entrada como a luz de um sensor ou toque de um botão, ou uma mensagem do Twitter, e transforma-la em uma saída, como ativar um motor, acender um LED, publicar alguma coisa na Internet. Você pode dizer para sua placa o que fazer pelo enbio de um conjunto de instruções para a placa do microcontrolador. Para fazer isso, você deve usar a  linguagem de programação do Arduino (baseado no Wiring), e o Software Arduino (IDE), baseado no Processing.

Por todos esses anos, o Arduino tem sido o cérebro de milhares de projetos, de objetos do dia-a-dia à instrumentos científicos complexos. Uma comunidade mundial de criadores – estudantes, hobbistas, artistas, programadores e profissionais – tem se agrupado em torno dessa plataforma de código aberto, e suas contribuições tem adicionada uma quantidade incrível de conhecimento que pode ser de grande ajuda para novatos e usuários experientes.

O Arduino nasceu no Instituto de Design Interativo Ivrea como uma ferramenta para facilitar a criação de protótipos, focado em estudantes sem conhecimento em eletrônica e programação. Assim que alcançou uma comunidade grande, a placa Arduino começou a ser adaptada para novas necessidades e desafios, diferenciando sua oferta de placas de 8 bits simples para produtos para aplicações IoT (Internet das coisas), wearables, impressão 3D e ambientes embutidos. Todas as placas Arduino são completamente de código aberto, capacitando os usuários à monta-las independentemente e eventualmente adapta-las à suas necessidades particulares. O software é, também, de código aberto, e vem evoluindo através de contribuições de usuários do mundo todo.

Por quê Arduino?

Graças a uma experiência  simples e acessível aos usuários, o Arduino tem sido usado em diferentes projetos e aplicações. O software do Arduino é de fácil uso para iniciantes, mas ainda é flexível o suficiente para usuários avançados. Ele pode ser executado no Mac, Windows e Linux. Professores e estudantes usam ele para construir instrumentos científicos de baixo custo, provar princípios de química e física, ou se iniciar em programação e robóticas. Designers e arquitetos constroem protótipos interativos, músicos e artistas usam para instalações e para experimentos com novos instrumentos musicais. Inventores, naturalmente, usam para construir muitos dos projetos exibidos em feiras, por exemplo. O Arduino é uma ferramenta para aprender coisas novas. Qualquer um – crianças, entusiastas, artistas, programadores – podem começar suas experimentações apenas seguindo as instruções passo a passo de um kit, ou compartilhando ideias on-line com outros membros da comunidade Arduino.

Existem diversos microcontroladores e plataformas de microcontroladores disponíveis para computação física. Parallax Basic Stamp, Netmedia’s BX-24, Phidgets, Handyboard do MIT, e muitas outras oferecem funcionalidades similares. Todas essas ferramentas pegam os detalhes mais difíceis da programação de microcontroladores e empacotam eles em um pacote fácil de usar. O Arduino também simplifica o processo de trabalhar com microcontroladores, mas oferece algumas vantagens para professores, estudantes e amadores interessados sobre os outros sistemas:

  • Baixo custo – Placas Arduino são relativamente baratas comparadas com outras plataformas de microcontroladores. A versão mais barata do Arduino pode ser montado à mão, e mesmo módulo pré-montados do Arduinoi custom menos de US$50
  • Multi-plataforma – O Software Arduino (IDE) pode ser executado em Windows, Macintosh OSX, e Linux. A maioria dos sistemas de microcontroladores estão limitados ao Windows.
  • Ambiente de programação simples – O Software Arduino (IDE) é fácil de ser usado por iniciantes, e ainda é flexível o suficiente para que usuários avançados façam uso dele também. Para professores, é convenientemente baseado no ambiente de programação Processing, de forma que estudantes que estejam aprendendo a programar nesse ambiente estejam familiarizados na forma que o IDE do Arduino funciona.
  • Software de código aberto e extensível – O Software Arduino é publicado com ferramentas de código aberto, disponível para extensão por programadores experientes. A linguagem pode ser expandida através de bibliotecas C++, e pessoas que querem entender os detalhes técnicos podem pular do Arduino para a linguagem de programação AVR C em que ele é baseado. De forma similar, você pode adicionar código AVR C diretamente em seus programas Arquino se quiser.
  • Hardware de código aberto e extensível – Os planos das placas Arduino são publicados sob uma licença de código aberto, de forma que projetistas de circuitos experientes possam criar sua própria versão de módulo, estendendo-o e melhorando-o. Mesmo usuários relativamente inexperientes podem criar a versão em breadboard do módulo para entender como ele funciona e economizar dinheiro.

Como eu uso o Arduino?

Dê uma olhada no guia introdutório. Se estiver procurando por inspiração pode encontrar uma ampla variedade de tutoriais no Hub do projeto Arduino.

O texto do guia introdutório do Arduino é licenciado sob a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License. Exemplos de código do guia são liberados em público domínio.

traduzido de arduino.cc

Anatomia da placa Arduino/Genuino Uno

A placa Arduino/Genuino pode “sentir” o ambiente recebendo entradas de vários sensores, e afetar o ambiente pelo controle de luzes, motores e outros atuadores. As placas Arduino/Genuino são a plataforma de desenvolvimento de microcontroladores que serão o coração de nossos projetos. Ao criar algo você estará criando os circuitos e interfaces para a interação, e informando ao microcontrolador como ele vai se comunicar com os outros componentes. Abaixo temos a anatomia da placa Arduino/Genuino Uno.

  • 1. Pins digitais Use esses pins com digitalRead(), digitalWrite(), e analogWrite(). analogWrite() funciona apenas com os pins com o simbolo PWM.
  • 2. Pin do LED 13 O único atuados embutido na placa. Além de seu um alvo útil para um primeiro sketch, esse LED é muito útil para depuração.
  • 3. LED de energia Indica que sua placa está recebendo energia. Útil para depuração.
  • 4. ATmega microcontroller O coração de sua placa.
  • 5. Pins analógicos Use esse pins como analogRead().
  • 6. Pins GND e 5V Use esses pins para fornecer +5V de energia para seus circuitos.
  • 7. Conector de energia Essa é a forma de fornecer energia para sua placa quando ela não está conectada à uma porta USB. Pode aceitar voltagens entre 7 a 12V.
  • 8. LEDs TX e RX Esses LEDs indicam que está acontecendo comunicação entre sua placa e o computador. Espere que eles pisquem rapidamente durante o carregameto do sketch assim como comunicação serial. Útil para depuração.
  • 9. Porta USB usada para fornecer energia para sua placa Uno, carregar seus sketchs na placa, e para comunicação com seu skecth (via Serial.println por exemplo).
  • 10. Botão Reset Reseta o microcontrolador ATmega

traduzido de arduino.cc

Software Arduino (IDE)

O ambiente de desenvolvimento integrado do Arduino – ou Software Arduino (IDE) – contém um editor de texto para criação do código, uma área de mensagens, um terminal de texto, uma barra de ferramentas com botões para as funções mais comuns e uma série de menus. Ele se conecta o hardware do Arduino ou Genuino para carregar programas e se comunicar com ele.

Criando Sketches

Programas escritos usando o Software Arduino (IDE) são chamados sketches. Esses sketches são criados no editor de texto e são salvos em um arquivo com extensão ino. O editor possui recursos de copiar/colar e pesquisa/substituição de texto. A área de mensagens exibe informações sobre o salvamento e exportação de programas e também detalhes dos erros ocorridos. O terminal exibe exibe dados da saída do Software Arduino (IDE), incluindo mensagens de erro completas e outras informações. No canto inferior direito da janela é exibida a placa e porta serial em uso. A barra de ferramentas permite que você verifique e carregue programas, crie, abra e salve sketches e abra o monitor da comunicação serial.

Nota: As versões do Software Arduino (IDE) anteriores à 1.0 salvavam os sketches com a extensão pde. É possível abrir esses arquivos com a versão 1.0 ou superior, e você será questionado sobre salvar o sketch com a extensão ino quando executar esse comando.

Verify
Verifica se o seu código possui erros de compilação.
Upload
Compila o seu código e carrega na placa configurada. Veja a seção Carregamento abaixo para mais detalhes.

Nota: Se estiver usando um programador externo com sua placamvocê pode segurar a tecla shift em seu computador ao usar essa opção. O texto irá mudar para “Upload using Programmer

New
Cria um novo skecth.
Open
Apresenta um menu com todos os sketchs armazenados. Clicando em um deles será aberta uma nova janela com o conteúdo desse sketch.

Nota: por causa de um bug do Java, esse menu não tem rolagem dos itens; se você precisa abrir um sketch mais adiante na lista, use o menu File | Sketchbook.

Save
Salva o seu sketch.
Serial Monitor
Abre o Monitor de comunicação serial.

Comandos adicionais são encontrados nos cinco menus: File, Edit, Sketch, Tools, Help. Os menus são sensíveis ao contexto, o que significa que apenas itens relevantes ao trabalho em andamento estarão disponíveis.

File

  • New
    Cria uma nova instância do editor, com a estrutura mínima de um sketch já em posição.
  • Open
    Permite carregar um arquivo de sketch navegando pelas drives e pastas de seus computador.
  • Open Recent
    Fornece uma lista curta das sketches mais recentes, prontas para serem abertas.
  • Sketchbook
    Mostra as sketches atuais na estrutura de diretórios do caderno de esboços; clicando em qualquer nome, será aberto o sketch correspondente em uma nova janela do editor.
  • Examples
    Qualquer exemplo fornecido com o Software Arduin (IDE) ou biblioteca aparece nesse menu. Todos os exemplos são estruturados em uma árvore que permite fácil acesso por tópico ou biblioteca.
  • Close
    Fecha a instância do Software Arduino a que está associado.
  • Save
    Salva o sketch com o nome atual. Se o arquivo não foi salvo anteriormente, um nome precisará ser fornecido em uma janela “Save as…”.
  • Save as…
    Permite que o sketch atual seja salvo com um nome diferente.
  • Page Setup
    Exibe a janela Page Setup para configurar a impressão.
  • Print
    Envia o sketch atual para a impressora de acordo com as configurações definidas em Page Setup.
  • Preferences
    Abre a janela de preferências onde algumas configurações do IDE podem ser personalizadas, como o idioma da interface dele.
  • Quit
    Fecha todas as janelas do IDE. Os mesmos sketches ativos quando Quit foi acionada serão abertos automaticamente na próxima vez que o IDE for iniciado.

Edit

  • Undo/Redo
    Desfaz um ou mais passos executados durante a edição; quando você desfaz um passo, pode refaze-lo com Redo.
  • Cut
    Remove o texto selecionado no editor e coloca ele na área de transferência.
  • Copy
    Duplica o texto selecionado no editor e coloca ele na área de transferência.
  • Copy for Forum
    Copia o código de seu sketch para a área de transferência de uma forma adequada para ser postada no fórum, com sintaxe colorida.
  • Copy as HTML
    Copia o código de seu sketch para a área de transferência como HTML, de forma adequada para ser colocado em páginas Web.
  • Paste
    Coloca o conteúdo da área de transferência na posição do cursor no editor.
  • Select All
    Seleciona e realça todo o conteúdo do editor.
  • Comment/Uncomment
    Coloca ou remove o marcador de comentário // no início de cada linha selecionada.
  • Increase/Decrease Indent
    Adiciona ou subtrai um espaço no início de cada linha selecionada, movendo o texto um espaço para a direita ou eliminando um espaço no início.
  • Find
    Abre a janela Find and Replace onde você pode especificar um texto a ser encontrado no sketch atual de acordo com as opções disponíveis.
  • Find Next
    Realça a próxima ocorrência – se houver – de uma string especificada na janela Find, relativa à posição do cursor.
  • Find Previous
    Realça a ocorrência anterior – se houver – da string especificada como item de pesquisa na janela Find relativo à posição do cursor.

Sketch

  • Verify/Compile
    Verifica seu sketch por erro de compilação; irá reportar uso da memória para o código e variáveis na área do terminal.
  • Upload
    Compila e carrega o arquivo binário na placa configurada através da Porta configurada.
  • Upload Using Programmer
    Isso irá sobrescrever o bootloader da placa; você precisará usar Tools > Burn Bootloader para restaura-lo e ser capaz de carregar programas através da porta USB novamente. Porém, permite que você use toda a capacidade da memória Flash para seu sketch. Observe que esse comando não escreve nos fusíveis Para fazer isso um comando Tools -> Burn Bootloader deve ser executado.
  • Export Compiled Binary
    Salva um arquivo hex que pode ser mantido dessa forma ou ser enviado para a placa usando outras ferramentas.
  • Show Sketch Folder
    Abre a pasta atual do sketch.
  • Include Library
    Adiciona um biblioteca ao seu sketch inserindo as sentenças #include no início de seu código. Para mais detalhes, veja a seção bibliotecas abaixo. Adicionalmente, a partir desse menu, você pode acessar o Gerenciador de Bibliotecas e importar novas bibliotecas a partir de arquivos zip.
  • Add File…
    Adiciona um arquivo de código donte ao sketch (será copiado para a localização atual). O novo arquivo  aparece em uma nova aba na janela de sketches. Arquivo podem ser removidos do sketch usando o menu de abas que é acessado clicando no pequeno triângulo abaixo do monitor de comunicação serial à direita da barra de ferramentas.

Tools

  • Auto Format
    Essa opção formata o código de forma agradável: isto é, identa-o de forma à alinhar chaves de abertura e encerramentos de blocos, e que as sentenças dentro dessas chaves fiquem mais identadas.
  • Archive Sketch
    Arquiva uma cópia da sketch atual em formato zip. O arquivo é colocado no mesmo diretório do sketch.
  • Fix Encoding & Reload
    Corrige possíveis discrepâncias entre as codificações do mapa de caracteres do editor e do sistema operacional.
  • Serial Monitor
    Abre a janela do monitor de comunicação serial e inicia a troca de dados com qualquer placa conectada na porta selecionada. Isso normalmente reinicia a placa, se a porta suporta ser reiniciada pela porta serial.
  • Board
    Seleciona a placa que você está usando. Veja na seção abaixo a descrição das várias placas.
  • Port
    Esse menu contém todos os dispositivos seriais (reais ou virtuais) de sua máquina. Deve ser atualizada automaticamente toda vez que você abre o menu de ferramentas.
  • Programmer
    Para selecionar um programador quando estiver programando uma placa ou chip e não for usar a conexão USB-Serial embutida. Normalmente você não precisa disso, mas se estiver criando um bootloader para um novo microcontrolador, irá precisar disso.
  • Burn Bootloader
    Os items desse menu permitirão que você salve um bootloader no microcontrolador da placa Arduino. Isso não é necessário para o uso normal de uma placa Arduino ou Genuino, mas é útil se você comprar um novo microcontrolador ATmega (que normalmente vem sem um bootloader). Garanta que você selecionou a placa correta no menu Boards antes de salvar o bootloader na placa alvo. Esse comando irá também configurar os fusíveis corretos.

Help

Aqui você pode terá acesso a vários documentos que acompanham o Software Arduino (IDE). Você terá acesso ao Guia introdutório, Referência, esse artigo sobre o IDE e outros documentos localmente, sem necessidade de uma conexão com a Internet. Os documentos são cópias locais das versões on-line que você pode achar no website do Arduino.

  • Find in Reference
    Essa é a única função interativa do menu Help: ela seleciona diretamente a página relevante na cópia local da Referência para a função ou comando sob o cursor.

Caderno de esboços (Sketchbook)

O Software Arduino (IDE) usa um conceito de caderno de esboços (sketchbook): um local padronizado para armazenar os seus programas (ou sketches). Os sketches em seu sketchbook podem ser abertos pelo menu File > Sketchbook ou pelo botão  Open da barra de ferramentas. Na primeira vez que você executa o Software Arduino, será criado automaticamente um diretório para seu sketchbook. Você pode visualizar ou alterar a localização do skecthbook na caixa de diálogo  Preferences.

A partir da versão 1.0 os arquivos passaram a salvos com a extensão ino. Versões anteriores usavam a extensão pde. Você ainda pode abrir arquivo pde na versão 1.0 ou posterior, e o software irá automaticamente renomeá-los para ino.

Abas, múltiplos arquivos e compilação

Permite que você gerencie sketches com mais de um arquivo (cada um dos quais aparece em sua própria aba). Esses podem ser arquivos de código Arduino normais (sem extensão visível), arquivo C (extensão *.c), arquivo C++ (*.cpp) ou arquivos de cabeçalho (*.h).

Carregamento

Antes de carregar os seus sketches, você precisa selecionar os itens corretos nos menus Tools > Board e Tools > Port. As placas são descritas abaixo. No Mac, a porta serial é provavelmente algo do tipo /dev/tty.usbmodem241 (para uma placa Uno ou Mega2560 ou Leonardo) ou /dev/tty.usbserial-1B1 (para uma placa Duemilanove ou placa USB antiga), ou /dev/tty.USA19QW1b1P1.1 (para uma placa serial conectada com um adaptador USb-para-Serial). No Windows, será provavelmente COM1 ou COM2 (para uma placa serial) ou COM4, COM5, COM7, ou um número maior (para uma placa USB) – para descobrir qual, você deve pesquisar por USB serial device na seção e portas do Windows Device Manager (Gerenciador de dispositivos). No Linux, deve ser algo do tipo /dev/ttyACMx ,/dev/ttyUSBx ou similar. Uma vez que você tenha selecionado a placa e porta serial correta, pressione o botão upload da barra de ferramentas ou selecione o item Upload no menu Sketch. Placas Arduino atuais irão ser reiniciadas automaticamente quando o carregamento começa. Como placas mais antigas (pré-Diecimilia) que não possuem reinicio automático, você precisará pressionar o botão reset na placa antes de iniciar o carregamento. Na maioria das placas, você irá observar que os LEDs RX e TX irão piscar enquanto o sketch é carregado. O Software Arduino (IDE) irá exibir uma mensagem quando o carregamento for encerrado, ou a mensagem de erro – caso ocorra algum.

Quando você carrega um sketch, está usando o bootloader do Arduino, um pequeno programa que  foi carregado no microcontrolador de sua placa. Ele permite que você carregue seu código sem usar nenhum hardware adicional. O bootloader é ativado por alguns segundos quando a placa é reiniciada; então inicia quaisquer sketch que tiver sido carregado por último no microcontrolador. O bootloader irá piscar o LED embutido (pin 13) quando é iniciado (isto é, quando a placa é reiniciada).

Bibliotecas

Bibliotecas fornecem funcionalidade extra para os sketches, por exemplo, trabalhar com algum hardware ou manipular dados. Para usar uma biblioteca em um sketch, selecione ela no menu Sketch > Import Library. Isso irá incluir um ou mais sentenças #include na parte superior do sketch e fazer com que a biblioteca seja compilada com seu sketch. Como as bibliotecas são carregadas para a placa com seu sketch, elas aumentam a quantidade de dados que ele ocupa. Se um sketch não for precisar mais de uma biblioteca, simplesmente remova a sentença  #include da parte superior de seu código.

Existe uma lista de bibliotecas na referência. Algumas bibliotecas são incluídas com o Software Arduino. Outras podem ser baixadas de várias fontes ou através do Library Manager (Gerenciados de bibliotecas). A partir da versão 1.0.5 do IDE, você pode importar uma biblioteca a partir de um arquivo zip e usa-la em um sketch aberto. Veja as instruções para instalar uma biblioteca de terceiros aqui.

Para escrever sua própria biblioteca, veja esse artigo.

Hardware de terceiros

Suporte para hardware de terceiros pode ser adicionado ao diretório hardware do diretório de seu sketchbook. As plataformas instaladas nesse local podem incluir definições de placas (que irão aparecer no menu boards), bibliotecas básicas, bootloadera, e definições de programas. Para instala-los, crie o diretório hardware, e então descompacte a plataforma de terceiros em seu próprio diretório. (Não use “arduino” como nome para o sub-diretório ou você sobrescreverá a plataforma embutida do Arduino.) Para desinstala-los, simplesmente remova o diretório.

Para mais detalhes na criação de pacotes para bibliotecas de terceiros, veja a Especificação de hardware de terceiros do IDE Arduino IDE 1.5.

Monitor de comunicação serial

Exibe dados seriais que são enviados da placa Arduino ou Genuino (placa USB ou serial). Para enviar dados para a placa, digite um texto e clique no botão send ou pressione enter. Escolha a taxa de transmissão a partir do menu suspenso de forma que bata com o valor informado para Serial.begin em seu sketch. Observe que no Windows, Mac ou Linux, a placa Arduino/Genuino irá ser reiniciada (re-execução do sketch do início) quando você conecta-se com o monitor de comunicação serial.

Você também pode se comunicar com a placa a partir do Processing, Flash, MaxMSP, etc (veja a página de interfaces para mais detalhes).

Preferências

Algumas preferências podem ser ajustadas na caixa de diálogo Preferences (encontrada sob o menu Arduino no Mac, ou File no Windows e Linux). As demais podem ser encontradas no arquivo de preferências, cuja localização é mostrada na caixa de diálogo de preferências.

Suporte de idioma

Desde a versão 1.0.1 , o Software Arduino (IDE) tem sido traduzida para mais de 30 idiomas diferentes. Por padrão, o IDE é carregado com o idioma selecionado por seu sistema operacional. (Observação: No Windows e Linux, isso é determinado pela configuração de localização que controla a moeda e formato de data, não pelo idioma em que o sistema operacional é exibido.)

Se você quiser alterar o idioma manualmente, inicie o Software Arduino (IDE) e a abra a janela Preferences. Próxima a Editor Language existe um menu suspenso com os idiomas suportados. Selecione sue idioma preferido no menu, e reinicie o software para que o idioma selecionado seja usado. Se o idioma do seu sistema operacional não for suportado, o Software Arduino (IDE) irá ser exibido em Inglês.

Você pode retornar o software para a configuração padrão de selecionar o idioma com base nas definições do sistema operacional selecionando System Default no menu suspenso Editor Language. Essa configuração irá surtir efeito quando você reiniciar o Software Arduino (IDE). De forma similar, depois de alterar as configurações de seu sistema operacional, você precisa reiniciar o Software Arduino (IDE) para atualiza-lo para o novo idioma padrão..

Placas

A seleção de placa tem dois efeitos: ajusta os parâmetros (como velocidade da CPU e taxa de transmissão) usada na compilação e carregamento dos sketches; e ajusta as configurações de arquivo e fusíveis usadas pelo bootloader. Algumas das definições de placa diferem umas das outras apenas por esse último item, assim mesmo se você conseguir carregar um sketch com sucesso com uma determinada seleção, pode querer checar novamente antes de salvar o bootloader. Você pode encontrar um comparativo entre as várias placas aqui.

O Software Arduino (IDE) inclui suporte embutido para as placas da lista a seguir, todas baseados no código AVR. O Gerenciados de placas incluído na instalação padrão permite adicionar suporte para o crescente número de placas baseadas em diferentes núcleos como Arduino Due, Arduino Zero, Edison, Galileo e assim em diante.

  • Arduino Yùn
    An ATmega32u4 running at 16 MHz with auto-reset, 12 Analog In, 20 Digital I/O and 7 PWM.
  • Arduino/Genuino Uno
    An ATmega328 running at 16 MHz with auto-reset, 6 Analog In, 14 Digital I/O and 6 PWM.
  • Arduino Diecimila or Duemilanove w/ ATmega168
    An ATmega168 running at 16 MHz with auto-reset.
  • Arduino Nano w/ ATmega328
    An ATmega328 running at 16 MHz with auto-reset. Has eight analog inputs.
  • Arduino/Genuino Mega 2560
    An ATmega2560 running at 16 MHz with auto-reset, 16 Analog In, 54 Digital I/O and 15 PWM.
  • Arduino Mega
    An ATmega1280 running at 16 MHz with auto-reset, 16 Analog In, 54 Digital I/O and 15 PWM.
  • Arduino Mega ADK
    An ATmega2560 running at 16 MHz with auto-reset, 16 Analog In, 54 Digital I/O and 15 PWM.
  • Arduino Leonardo
    An ATmega32u4 running at 16 MHz with auto-reset, 12 Analog In, 20 Digital I/O and 7 PWM.
  • Arduino/Genuino Micro
    An ATmega32u4 running at 16 MHz with auto-reset, 12 Analog In, 20 Digital I/O and 7 PWM.
  • Arduino Esplora
    An ATmega32u4 running at 16 MHz with auto-reset.
  • Arduino Mini w/ ATmega328
    An ATmega328 running at 16 MHz with auto-reset, 8 Analog In, 14 Digital I/O and 6 PWM.
  • Arduino Ethernet
    Equivalent to Arduino UNO with an Ethernet shield: An ATmega328 running at 16 MHz with auto-reset, 6 Analog In, 14 Digital I/O and 6 PWM.
  • Arduino Fio
    An ATmega328 running at 8 MHz with auto-reset. Equivalent to Arduino Pro or Pro Mini (3.3V, 8 MHz) w/ATmega328, 6 Analog In, 14 Digital I/O and 6 PWM.
  • Arduino BT w/ ATmega328
    ATmega328 running at 16 MHz. The bootloader burned (4 KB) includes codes to initialize the on-board bluetooth module, 6 Analog In, 14 Digital I/O and 6 PWM..
  • LilyPad Arduino USB
    An ATmega32u4 running at 8 MHz with auto-reset, 4 Analog In, 9 Digital I/O and 4 PWM.
  • LilyPad Arduino
    An ATmega168 or ATmega132 running at 8 MHz with auto-reset, 6 Analog In, 14 Digital I/O and 6 PWM.
  • Arduino Pro or Pro Mini (5V, 16 MHz) w/ ATmega328
    An ATmega328 running at 16 MHz with auto-reset. Equivalent to Arduino Duemilanove or Nano w/ ATmega328; 6 Analog In, 14 Digital I/O and 6 PWM.
  • Arduino NG or older w/ ATmega168
    An ATmega168 running at 16 MHz without auto-reset. Compilation and upload is equivalent to Arduino Diecimila or Duemilanove w/ ATmega168, but the bootloader burned has a slower timeout (and blinks the pin 13 LED three times on reset); 6 Analog In, 14 Digital I/O and 6 PWM.
  • Arduino Robot Control
    An ATmega328 running at 16 MHz with auto-reset.
  • Arduino Robot Motor
    An ATmega328 running at 16 MHz with auto-reset.
  • Arduino Gemma
    An ATtiny85 running at 8 MHz with auto-reset, 1 Analog In, 3 Digital I/O and 2 PWM.

Para instruções sobre a instalação de suporte para outras placas, veja a seção Hardware de terceiros acima.

traduzido de arduino.cc