Tutorial de Canvas

O <canvas> é um elemento do HTML que pode ser usado para desenhar gráficos através do uso de scripts (normalmente JavaScript). Pode, por exemplo, ser usado para desenhar gráficos, criar composições de fotos ou criar animações simples (ou não). A imagem abaixo mostra alguns exemplos de implementações do <canvas>  que veremos nos artigos seguintes.

Canvas_tut_examples

Continuar lendo Tutorial de Canvas

Desenvolvendo uma aplicação Web com o Eclipse

Nesse artigo, será fornecido uma visão geral de cada parte de uma aplicação Web desenvolvida com a linguagem de programação Java, de modo a auxiliar quem está começando a desenvolver as suas próprias aplicações.

Continuar lendo Desenvolvendo uma aplicação Web com o Eclipse

Análise de pontos de função

Esse artigo faz parte da revista Engenharia de Software 2 edição especialClique aqui para ler todos os artigos desta edição

capaES2_G

Planejamento

Análise de pontos de função

Uma aplicação nas estimativas de tamanho de Projetos de Software

A indústria de software continua sentindo os efeitos da crise do software da década 80. Isto pode ser observado quando analisamos os três principais sintomas da crise do software apresentados por Pressman em 2006, a saber:

Leia mais em: Artigo Engenharia de Software 2 – Análise de pontos de função http://www.devmedia.com.br/artigo-engenharia-de-software-2-analise-de-pontos-de-funcao/9146#ixzz2aWTWxOWV

Desenvolvimento de Softwares orientado a objetos

Os conceitos da orientação a objetos já vêm sido discutidos há muito tempo, desde o lançamento da 1a linguagem orientada a objetos, a SIMULA. Vários “papas” da engenharia de software mundial como Peter Coad, Edward Yourdon e Roger Pressman abordaram extensamente a análise orientada a objetos como realmente um grande avanço no desenvolvimento de sistemas. Mas mesmo assim, eles citam que não existe (ou que não existia no momento de suas publicações) uma linguagem que possibilitasse o desenvolvimento de qualquer software utilizando a análise orientada a objetos.

Continuar lendo Desenvolvimento de Softwares orientado a objetos

Spring 3 MVC – Exemplo de Auto-completar com JQuery & JSON

Nesse artigo, iremos implementar o recurso de Autocompletar em uma aplicação Spring MVC usando o JQuery. O Auto-completar é um recurso visto em quase todas as boas aplicações web. Ela permite que o usuário selecione os valores apropriados em uma lista de itens. A adiçao desse recurso é recomendável se o campo possuir múltiplos (> 20 a 25) valores.

Nossos requisitos são simples. Teremos dois campos Country e Technologies. Os dois campos terão o recurso de auto-completar de forma que o usuário seja capaz de selecionar valores em uma lista de países e tecnologias. O campo país terá apenas um valor, mas o campo tecnologia poderá ter múltiplos valores separados por virgula (,).

Continuar lendo Spring 3 MVC – Exemplo de Auto-completar com JQuery & JSON

Spring 3 MVC – Parte 6 – Usando temas em uma aplicação Spring – Tutorial através de um Exemplo

Bem vindo à parte seis da série de artigo sobre o Spring 3.0 MVC. No artigo anterior vimos como adicionar suporte a internacionalização i18n e localização L10n a aplicações web baseados no Spring. UsamosLocaleChangeInterceptor para interceptar a alteração no idioma e a classe ReloadableResourceBundleMessageSource para adicionar esse recurso na aplicação.

Nessa parte iremos ver como adicionar Temas ao Spring MVC. Criaremos três diferentes temas e adicionaremos funcionalidade a nosso projeto HelloWorldSpring para que o usuário selecione um tema, possa salva-lo nos cookies para que suas mudanças sejam persistentes entre diferentes sessões.

Continuar lendo Spring 3 MVC – Parte 6 – Usando temas em uma aplicação Spring – Tutorial através de um Exemplo

Spring 3 MVC – Parte 5 – Tutorial de Internacionalização & Localização através de exemplo

Bem vindo a Parte 5 da série de artigos sobre o Spring 3.0 MVC. Na seção anterior vimos como configurar o framework Tiles em uma aplicação Spring 3 MVC. Usamos a classe org.springframework.web.servlet.view.tiles2.TilesConfigurer na definição do bean para definir o arquivo de configuração do Tiles. Isso dividiu nossa aplicação HelloWorld com o Spring MVC em seções como cabeçalho, rodapé, etc.

Nesse artigo discutiremos sobre internacionalização (I18N) e localização (L10N) no Spring 3.0 MVC. Adicionaremos suporte a i18n seguido por suporte a l10n à nossa aplicação HelloWorld, criada nos artigos anteriores da série. Recomendo fortemente que leia os artigos previamente publicados e baixe o código fonte da aplicação.

Continuar lendo Spring 3 MVC – Parte 5 – Tutorial de Internacionalização & Localização através de exemplo

Spring 3 MVC – Parte 4 – Tutorial do plugin Tiles através de exemplo com o Eclipse

Bem vindo à Parte 4 da série de artigos sobre o Spring 3.0 MVC. No artigo anterior vimos como criar um formulário usando o Spring 3 MVC e exibi-lo no JSP. Também desvendamos a anotação @ModelAttribute.

Nesse artigo, discutiremos sobre o framework Tiles e sua integração com o Spring 3.0 MVC. Adicionaremos suporte ao Tiles em nossa aplicação HelloWorld com Spring que criamos nos artigos anteriores. Recomendo fortemente que você leia os artigos anteriores e baixe o código fonte da aplicação exemplo.

Continuar lendo Spring 3 MVC – Parte 4 – Tutorial do plugin Tiles através de exemplo com o Eclipse

Spring 3 MVC – Parte 3 – Lidando com formulários no Spring 3.0 MVC

Essa é a terceira parte da série de artigos sobre o Spring 3.0 MVC. No artigo anterior criamos uma aplicação Hello World simples usando o Spring MVC. Aprendemos como configurar o Spring MVC no web.xml e como usar diferentes anotações como @Controller, @RequestMapping etc. Nesse artigo, veremos como manipular formulários no Spring 3.0 MVC.

Continuar lendo Spring 3 MVC – Parte 3 – Lidando com formulários no Spring 3.0 MVC

Spring 3 MVC – Parte 2 – Criando uma aplicação Hello World com o Spring 3.0 MVC

Essa é a parte 2 da série de artigos sobre o Spring 3.0 MVC. No artigo anterior vimos uma introdução a framework, seu ciclo de processamento de requisições e diagrama de sua arquitetura. Nesse artigo, vamos criar uma aplicação Hello World simples usando o Spring 3.0 MVC. Para isso, usaremos o IDE Eclipse.

Continuar lendo Spring 3 MVC – Parte 2 – Criando uma aplicação Hello World com o Spring 3.0 MVC

Spring 3 MVC – Parte 1 – Introdução ao Framework Spring 3 MVC

O Spring MVC é o componente web do framework Spring. Ele fornece uma rica funcionalidade para construir aplicações Web robustas. O framework Spring MVC é projetado de tal forma que cada pedaço da lógica e da funcionalidade é altamente configurável. Além disso, o Spring pode ser integrado sem esforço adicional com outros frameworks para Web populares como Struts, WeBWork, Java Server Faces e Tapestry. Isso significa que você pode instruir o Spring a usar qualquer um desses frameworks. Mais que isso, o Spring não é fortemente associado com Servlets ou JSPs para renderizar sua Visão aos Clientes. Integração com outras tecnologias de Visualizaçãocomo Velocity, Freemarker, Excel ou PDF também são possíveis.

Continuar lendo Spring 3 MVC – Parte 1 – Introdução ao Framework Spring 3 MVC

Desenvolvimento de jogos com DirectX

A série de artigos a seguir tem por público alvo programadores iniciantes que estão interessados em desenvolver um jogo por conta própria usando o framework .NET e o DirectX. O objetivo da série é ensinar como desenvolver um jogo e programar usando o DirectX através da prática, durante o processo de criação de um jogo real. Desenvolvimento de jogos com o DirectX possui seus próprios termos e definições que podem ser difíceis de entender, mas depois de er entendido, você poderá desmitificar o código e se capaz de explorar um novo mundo de possibilidades. Os artigos tratam do assunto de forma direta e explica cada termo a medida que ela é citado. Uma outra parte da curva de aprendizado vem da matemática que você precisa lidar para usar o DirectX. A série aponta alguns recursos durante o curso dos artigos que lhe ajudarão a obter as habilidades matemáticas necessárias para o DirectX.

Continuar lendo Desenvolvimento de jogos com DirectX