7 dicas para Correção de cores em HD e DSLR

Correção de cor é apenas uma das várias etapas de todo processo de produção de um filme… mas, oh, quanta diferença ela pode fazer. Você pode pegar uma tomada mediana e realmente faze-la despontar, aperfeiçoando a experiência da audiência de seu projeto. Se você possui uma tomada excelente, então o céu é o limite. Você também pode fazer imagens parecerem espalhafatosas, feias e destruir todo o trabalho duro da equipe que capturou essas imagens no dia que foi gravada. Os desafios e escolhas são muitas e isso traz grande responsabilidade se você for aquele que irá proceder com a Correção das cores.

No mundo dos filmes independentes, os trabalhos são frequentemente misturados e unificados e a Correção de cor quase sempre cai nas mãos do Editor. Quando menor o orçamento e mais apertado o prazo de entrega… mais frequente isso se torna. Nesse artigo, aproveitaremos a oportunidade para passar algumas dicas e truques para poder executar um trabalho satisfatório.

Esse artigo é fortemente baseado no Adobe CS5.5 e balanceado entre o After EffectsPhotoshop e Premiere que fornecem um boa integração entre eles. Na próxima versão do pacote da Adobe (a CS6), vem o Speedgrade qu e parece bastante promissor. Dito isso… as dicas compartilhadas aqui podem aplicadas a todos os softwares de correção de cores.

Para ficarmos na mesma página, vamos rapidamente repassar alguns termos que esclarecem quem é quem nesse universo.

COLOR CORRECTION (CORREÇÃO DE COR) é o processo onde cada clip é manualmente tratado para obter uma boa exposição e balanço de luz. Cada clip é ajustado para que atenda a uma determinada temperatura de cor pré-definida para cada cena. Esse processo tedioso e mecânico é essencial e, a sua própria maneira, uma forma de arte. O uso de SCOPES (Waveform, Vectroscope, Parade) é critico nessa etapa e felizmente a maioria dos Editores Não-Lineares e softwares de Graduação de cores possuem esses recursos já embutidos. Sem eles, você estaria em um vôo cego e teria que confiar somente nos seus olhos, que tem que se virar com a luz ambiente, fatiga, monitores mal configurados e outros fatores. Confie nos  SCOPES e deixe-os guiar você na tomada de decisão.

COLOR GRADING (GRADUAÇÃO DE COR) é o processo criativo onde as decisões são feitas  para melhorar ou estabelecer uma nova tonalidade visual para o projeto através de inclusões de software: novos temas de cores, re-iluminação de um quadro, emulações de filme, gradientes de cores e alguns outras escolhas. Como tudo isso é puramente criativo, não há escolha certas ou erradas… apenas o Diretor de fotografia, o Diretor e o Colorista sentirem ser apropriado para a história. Pode ser sutil e invisível ou over_the-top e super-estilizado. Aí resido o desafio… o desafios das escolhas. As ferramentas disponíveis são tão numerosas, poderosas e muitas vezes gratuitas (Davinci Resolve Lite!) que você não tem desculpa para explorar essas opções antes de embarcas nessa jornada.

LIFT-GAMMA-GAIN / SHADOWS-MIDTONES-HILIGHTS / BLACKS-MIDS-WHITES
Essas são as três atribuições intercambiáveis usadas para descrever quais porções da imagem você estará manipulando. Cada programa usa usa uma das três convenções acima, mas essencialmente elas são a mesma coisa. Mesmo quando se esteja trabalhando com  LEVELS ou CURVES, você confia nos números, mas ainda possui 3 sliders (ao menos) para fazer seus ajustes. Com esses 3 controles, você pode moldar as imagens a seu bel-prazer.

Existem tantos elementos diferentes para Correção de cores que tentar caber tudo em um blog seria fútil. Eu gostaria de focar em algumas dicas específicas que permitirão que o realizador independente seja o mais efetivo possível na criação das imagens que irão ajudar a contar a história.

DICA #1 – FILME COM UM PERFIL PLANO OU CALCULADO
Com o tempo, você pode perceber que escolher um perfil mais plano irá permitir que você capture a maior quantidade de informação possível na câmera. Quando se usa, por exemplo, a câmera Canon 5D mkii, é bom usar o Technicolor Cinestyle ou o Canon Neutral com o mínimo de sharpness e contraste.  As companhias que produzem câmeras frequentemente disponibilizam perfis que parecem bastantes ricos na câmera mas quando analisados em um monitor, você encontrará muitos pretos e luzes. Isso é informação que se foi para sempre e você não pode recuperar. Como realizadores, tendo as ferramentas em mãos, não podemos aceitar nada disso! Deixar a câmera no automático é uma receita para um desastre; perfis semi-prontos são para amadores. Faça seus ajustes!

Click the image to view high resolution.

DICA #2 – CONFIE NO WAVEFORM, VECTROSCOPE e PARADE SCOPES
No Premiere, vá para a aba WINDOW e escolha WORKSPACE e COLOR CORRECTION. Pressione o pequeno botão RGB na parte inferior direita ne qualquer janela. Isso revelará os SCOPES e mais. Waveform=Luminância. Vectroscope-Crominância. Parade=valores de Vermelho, verde e azul. Eu não posso salientar o suficiente o quão crítico e essencial é o uso dessas ferramentas. Uma vez que você abrace os SCOPES, terá a confiança de arar através das tomadas e ter um feeback visual instantâneo para confirmar que está fazendo as decisões certas. Eu não irei nem abordar o problema da calibração do monitor que está sempre à espreita ($$$) e apenas direi que entender e confiar nos SCOPES irá fazer você percorrer 95% do caminho. Pegue um  Matrox Mini e use-o para calibrar cada monitor LCD se você estiver em apuros. Isso inclui finalizar projetos para briadcast ou passar um QC para distribuição.

Click the image to view high resolution.

DICA #3 – ORDEM DE OPERAÇÕES

Para manter a qualidade da imagem e preserva-la o máximo possível, é importante fazer as coisas em uma ordem apropriada. Assim como você congelaria um bolo antes de cozinha-lo, quando você aplica um efeito, isso é crítico. Você conseguirá grandes resultados seguindo esse conselho. Fazer a correção de cor de sua tomada nessa ordem lhe ajudará a manter a qualidade extremamente alta na interação de todos os efeitos que você usa. Nem todos os passo são necessários para cada tomada mas no caso de você ter que usa-los, esses passos são:

1. Remova artefatos e ruídos
2. Balanceie suas tomadas ajustando os PRETOS/MEIOS TONS/BRANCOS, SATURAÇÃO E O BALANÇO DE BRANCO.
3. Re-ilumine uma tomada usando janelas de energia (power windows) ou mascaras.
4. Adicione gradientes, difus~ao e outros efeitos e lente.
5. Adcione vinhetas.
6. Gradue suas imagens.
7. Simule um stock de filme a sua escolha.
8. Redimensione e avive.

Click the image to view high resolution.

DICA #4 – O EFEITO MAIS RÁPIDO DE CORREÇÃO DE COR NO PREMIERE É O 32 BITS, FÁCIL E EFETIVOEsse efeito de vídeo é um bom começo para aparelhar qualquer toma. Esse efeito permitirá que você faça em TEMPO-REAL ajustes de level, saturação, pintura da image, balanço de branco e mais. A tomada abaixo mostra como adicionamos contraste pelo aumento do slider de entrada de preto e diminuição do slider do branco. Usamos a roda de cores e arrastamos ela para o laranja para neutralizar o azul da imagem original. Você pode usar também o Balanço de branco para conseguir um ponto de partida acurado… mas é preferível nesse caso pintar toda a imagem de laranja e se aproximar da aparência de um filme dos anos 50. Foi aumentada a saturação em 40% para fazer a imagem ser ressaltada. Finalmente, um matte de 2.5 foi adicionada para aproximar da taxa de aspecto do velho Cinemascope.

Click the image to view high resolution.

DICA #5  -  AJUSTE SUAS ELEVAÇÕES/SOMBRAS/PRETOS PRIMEIRO

Ao ajustar seus PRETOS em primeiro lugar, você obtém uma base para balancear sua imagem. Uma boa dica é colocar os PRETOS beirando o 0 no WAVEFORM, e em seguida elevar os BRANCOS para cima para expandir a imagem e obter algum contraste nela. Finalmente, ajusta-se os MEIO TONS de acordo com o necessário. Você perceberá que mover os PRETOS e BRANCOS para cima ou para baixo afetará todo o WAVEFORM de forma que será um verdadeiro toma lá da cá a medida que você executa os ajustes. Os MEIO TONS não afetam os PRETOS e BRANCOS muito e esse é o motivo de você ter que trabalhar neles por último. Por fim, se você aumentar os MEIO TONS, perderá saturação da imagem, de forma que precisará compensar pelo aumento da SATURAÇÃO para manter as cores pulsantes.

Click the image to view high resolution.

DICA #6 - MEIOS TONS SÃO ONDE AS FACES VIVEM

MEIOS TONS são onde os tons de pele vivem e você pode realmente fazer um rosto despontar pelo aumento do meio tons após obter uma imagem bem balanceada. Algumas vezes você se sente muito confortável em aumentar a EXPOSIÇÃO no Premiere ou Adobe Effects para aumentar o brilho de um rosto ou cena… mas isso aumenta todos os níveis e acaba não sendo tão efetivo quando ajustar separadamente 3 zonas. Um bom ajuste para um rosto exposto de forma apropriada é 60-70 no WAVEFRONT. Se você aumentar os MEIO TONS demais, introduzirá o monstro do ruído digital, então use com moderação!

Click the image to view high resolution.

DICA #7 – Procure por FRESH LINE no VECTROSCOPE para visualizar quão destoante seu tom de pele está. No efeito de correção de cor em 3 vias, ou em um plug-in com o Colorista, você pode modificar a zona especifica de cor onde os tons de pele residem. Pelo ajuste das cores dos MEIOS TONS você pode introduzir as matrizes apropriadas em uma face que precise ser ajustada. Mova a roda na direção da cor que você precise mais em seu rosto. Observe a seção da tonalidade da pele se mover até se alinhar como FRESH LINE. Uma observação interessante é que FRESH LINE é acurada para todas as raças de tons de pele. Todos nós compartilhamos os mesmo pigmento que é registrado com a mesma numeração de cor. Um BALANCEAMENTO DE BRANCO no início tornará isso um ajuste menor mais importante. Se você estiver buscando um ajuste natural, ninguém gosta de ter rostos rosas, vermelhos ou verdes. A SATURAÇÃO deve ser chamada nesse ponto para dar ao tom da pele uma aparência mais natural… e um exemplo evidente por comparação. Não há certo ou errado aqui… tudo cai no que é o certo para o momento.

Click the image to view high resolution.

Click the image to view high resolution.

Eu espero que esse artigo tenha sido capaz de passar algum conhecimento útil e que você tenha aprendido alguma coisa que não sabia antes de ler estas linhas. Existem maneiras infinitas de abordar a correção de cor e a melhor coisa é… não há uma maneira melhor; Você não precisa de cada plug-in conhecido pelo homem, um projetor 4K e um superfície de controle de $20.000 para correção de cores. Você precisa apenas de tempo, efeitos simples e um senso de maravilhamento e entusiasmo. Sinta-se livre para mexer nas tomadas livremente e ver como ela responde. O que pode parecer um erro em uma tomada pode ser o ingrediente secreto necessário em uma tomada diferente. Experimente e divirta-se!

Traduzido de hurlbutvisuals.com

TumblrBlogger PostWordPressDeliciousGoogle Bookmarks