Hospedando seu próprio servidor web: O que deve ser considerado

Você está desapontado com o seu atual serviço de hospedagem web? Mudou de empresas de hospedagem muitas vezes? Já pensou em hospedar o seu próprio website? Possui ambição de controlar e gerenciar o seu próprio servidor web?

Se você respondeu ‘sim’ para as questões acima, então está pronto para hospedar seus próprios sites. Esse artigo lhe mostrará alguns aspectos a serem considerados ao fazer essa troca.

Quando você é hospeda o seu próprio site dever ser tecnicamente inclinado e ter conhecimento de sistemas operacionais, entender termos técnicos, como configurar o ambiente do servidor (como DNS, IIS, Apache, etc), ter conhecimento básico de linguagens de script e banco de dados (PHP, Perl, MySQL, etc), ser familiarizado com tecnologias atuais e ter um conhecimento básico dos componentes básicos do hardware do servidor.

Você deve entender os prós e contras. É uma coisa que precisa ser dita, uma coisa é querer hospedar seu próprio e outra é de fato por isso em prática.

Prós:

-Senso de responsabilidade
-Nível de consciência aumentado (você é a linha de frente de tudo o que acontece no servidor)
-Não há taxas de hospedagem mensais
-Incompetência não existirá mais
-Ambiente não compartilhado (servidor dedicado)
-Ilimitados Websites, bancos de dados, conteúdo, armazenamento, dentre outras coisas.
-Mais largura de banda
-Sem mais espera para que alguém resolva problemas
-Controle completo

Contras:

-Trabalho exaustivo às vezes
-Ter que enfrentar os problemas dos servidor/hardware
-Conta ISP (negócio mensal/despesa com banda)
-Se o servidor cair o website ficará off-line
-Sem equipe de suporte técnico
-Despesar com software, hardware e rede

Pode haver muitos outros prós e contras, mas aqui apontamos alguns dos principais. Gerenciar um servidor web começa como uma trabalho em tempo integral, pois você precisa monitorar constantemente a performance e segurança dele. Isso por algumas vezes ser uma tarefa exaustiva, especialmente se você possuir outras responsabilidades. Apesar disso, o controle que você terá sobre seu website e a performance são recompensar satisfatórias. Você não precisa mais esperar por uma equipe de suporte ou pela aprovação de instalação de um script no servidor. Você pode ter quantos websites ou banco de dados quiser, desde que seu hardware possa lidar com todos eles. Você não precisará mais ir a fóruns de discussão e pesquisar pelo melhor host web ou ficar lamentando o quanto odeia seu host atual. Você pode mesmo começar a hospedar websites pessoais de familiares e amigos.

Pergunte a você mesmo qual seu nível técnico? Na maior parte dos casos, você não precisa ser um guru ou algo do tipo, mas precisa ter bastante recursos. Você precisa saber como encontrar resoluções e respostas para seus problemas, de forma rápida e eficiente. Isso significa que você  precisa ter experiência com Internet. Não apenas o navegante médio, que navega sem rumo, mas precisa ser do tipo que sempre encontra o que quer. Isso é chave, porque qualquer ambiente que você for por para funcionar passará por problemas e encontrar soluções é feito principalmente on-line, usando múltiplos recursos e técnicas e motores de pesquisa. Você pode contratar alguém para consertar seus problemas, mas isso nem sempre é a melhor solução. Segue um teste para você verificar se está pronto para encontrar soluções para problemas: precisamos encontrar uma solução para o Evento de erro do Microsoft Windows 2003 Server “Event ID: 1056”, que é um erro de DHCP. Como você pesquisaria sobre isso? Vá em frente e tente achar uma solução para esse problema.

Você foi primeiro ao Google? Se fez isso, foi um bom esforço e o mais comum para muitos, sendo um bom local para começar, mas normalmente é melhor começar pelo website do desenvolvedor. Nesse caso, “microsoft.com” seria a primeira opção. Por quê? O Google provavelmente irá fornecer a você a resposta da Microsoft e de outras fontes, mas você não irá querer informações incorretas de outras fontes. É bastante comum obter informação da Microsoft que não irá resolver especificamente o seu problema, mas o desenvolvedor deve ser sempre o primeiro lugar para se pesquisar por respostas. Agora pesquise o erro novamente e vá ao site da Microsoft para achar a solução.

Você teria encontrado esse link: http://support.microsoft.com/default.aspx?scid=kb;en-us;282001 (“Event ID 1056” ié “Logged after installing DHCP”)

Que termo de pesquisa você usou? Deve ter sido “Event ID 1056”, porque é o erro exato, aponta exatamente para o problema sem ampliar sua busca. Algumas vezes a descrição do erro também é apropriada para a busca, apenas a própria descrição do erro ou uma combinação da descrição com o ID do Erro. Isso vai depender de seu erro, sua experiência com pesquisa, sua habilidade e técnica. Nesse exemplo, não foi usado a descrição do erro.

O Google ou o Yahoo! devem ser a sua segunda opção (os dois maiores mecanismos de busca). Em seguida tente mecanismos menores e específicos. Um bom site de busca que faz uso das tags do Google é o  www.soople.com. Em seguida deve pesquisar em fóruns e grupos de discussção. Se você tiver experiência com Internet e for frequentador assíduo de alguns fóruns ou grupos você poderá visitar alguns desses locais antes do Google ou Yahoo. Você até mesmo visitar esses sites antes do site do desenvolvedor, mas isso não é recomendado. Ok, agora estamos familiarizados com os recursos da Internet. Estamos prontos para adquirir um servidor web!

Quando for adquirir um servidor você precisa considerar algumas poucas coisas antes de fazê-lo. O que comprar? Um servidor topo de linha, com um super rápido processo de quatro núcleos é sempre o ideal, mas muitas vezes isso não é lógico ou acessível. Dessa forma, você precisa pesar sua opções sensivelmente.

O que comprar?

Em primeiro lugar, você deve determinar seu orçamento. Seja realístico e espere gastar ao menos $2.500 para um servidor de baixo custo. Para um servidor de qualidade com outros equipamentos e serviços necessários deve-se passar facilmente de $4.500.

Determine o seu provedor de banda larga. Pesquise e converse com várias empresas diferentes antes de decidir qual serviço melhor se adequada as suas necessidades. Cada plano é diferente e tem seus benefícios, determine o que mais se encaixe no seu caso. A largura de banda deve ser considerada ao escolher um provedor.

Um dispositivo de backup deve ser comprado antes de implementar a instalação do servidor. O dispositivo de backup deve ter o dobro do espaço de armazenamento do servidor. Pode tanto ser uma unidade individual como um disco rígido externo ou um dispositivo de armazenamento em rede ou podem ser múltiplos dispositivos como fitas de backup. A razão para a qual o dispositivo de backup deve ser maior que o dispositivo de armazenamento do servidor é que você irá querer ter meses de backups e não apenas algumas semanas. Você deve ter ao menos 24 semanas (6 meses) de backup sem se preocupar com espaço de armazenamento. O dispositivo de backup deve também ser externo, removível e portátil. Dessa forma os backups podem ser armazenados em um local remoto. Normalmente isso é feito por garantia contra roubos ou desastres.

Determine o objetivo de tráfico diário (o tráfico diário que você espera ter dentro de 1 ano é realístico), divida esse número pelo tráfico diário que você recebe atualmente, e então multiplique esse número por 5. Esse é o total de espaço em Gigabytes que você precisará.

Exemplo:

Objetivo de tráfico diário: 10,000 (Dividido por) Tráfico diário atual: 500 (Multiplicado por) 5 = 100GB

No exemplo acima, você deve obter um disco rígido de 100Gb, e é melhor comprar 2 ou mais discos ao invés de 1. Nesse caso, como discos de 50Gb são difíceis de encontrar, você pode compar 2 discos de 60Gb que lhe dará um total de 120Gb. 2 ou mais discos são normalmente necessários em um servidor para configurar de forma adequada a opção RAID; em alguns casos, 3 ou mais discos são necessários. Seu espaço para backup deve ter a capacidade mínima de 200Gb (ou 240 Gb, opcionalmente).

Determine a quantidade de memória necessária. Se o seu objetivo de tráfico diário for de 500.000 acessos, então é recomendado ao menos 2Gb de memória. Se for um servidor compartilhada, o que significa que terá outros serviços rodando na máquina, especialmente um servidor de e-mails ou de banco de dados (o que não é recomendado), então sua memória deve ter ao menos 3Gb ou mais.

Determine os componentes de rede necessário: qual placa de rede melhor suporta níveis altos de tráfego e qual roteador melhor se adequa ao seu servidor web ou LAN. É melhor obter um roteador que tenha um firewall embutido (conhecido como firewall de hardware). Seu provedor de banda larga pode lhe fornecer um roteador ou firewall de hardware, que é com eles são capazes de autorizar seu tráfego na rede deles. Como um receptor de TV a cabo faz com uma Televisão. O roteador também compartilha seu endereço IP com outros clientes de sua rede. Isso permite que você compartilhe sua conexão á Internet sem ter que obter um IP diferente de seu provedor. O firewall de hardware é simplesmente um roteador com um firewall embutido, o que significa que ele compartilha seu endereço IP assim como fornece proteção adicional a sua rede. Ele bloqueia endereços e portas maliciosos, antes mesmo que eles possam entrar em seu computador. Não é recomendado confiar apenas no firewall do hardware para garantir a segurança, esse é apenas o primeiro passo. É recomendável incluir também um firewall de software e também manter práticas de segurança periódicas, como atualizações de sistema.

Determine seu processador e fornecimento de energia. Independentemente da quantidade de tráfego que você espera, é recomendável um processador dual core ou superior. Esse tipo de processador é a melhor opção porque se o seu website decolar de forma inesperada, você estará preparado e se hospedar outras opções ou websites no mesmo servidor você obterá uma performance melhor. Atualmente, a plataforma 64-bits é a direção de processador. 3.8Ghz é a velocidade mais comum. Se o seu bolso puder bancar a tecnologia mais recente, isso é o ideal, mas tenha em mente que um processador de 64-bits não é estritamente necessário, sem ter muitas aplicações que tirem proveito dessa plataforma. Lembre também que quanto maior poder da plataforma e mais rápido o processador, mais calor será produzido, assim será preciso esfriar rapidamente e eficientemente ele. Atualmente, um processador de 32-bits, 2,8Ghz ou 3,2Ghz poderá satisfazer suas necessidades. Porém, se o seu bolso puder bancar, então um processador mais rápido seria ótimo. Caso contrário, faça como muitas pessoas e atualize a máquina quando for preciso. Certifique-se de ter um drive CD/RW ou mesmo portas USB, necessárias para criar discos de restauração do sistema, ou para instalações de drivers.

Escolha com cuidado o seu sistema operacional. Escolha um fornecedor com o qual você esteja confortável. Não escolha um Mac se você nunca usou um Mac antes. Só porque você um amigo sugere a você e fala que é fácil não significa que será assim para você. Você está montando um servidor web, não re-aprendendo um novo sistema operacional. Mantenha-se focado e com o pés no chão. Se você estiver confortável com Microsoft então use Microsoft, independentemente de alguém de TI dizer que Microsoft é inseguro e Linux ou Unix é mais seguro e muito melhor para um servidor web. Se você nunca usou Linux ou (especialmente) Unix então você embarcará numa jornada de uma vida. Sua experiência com o servidor web rapidamente se tornará um pesado e você terá desperdiçado milhares de dólares em equipamentos. Vá com o que você conhece, não com o que mandam você usar. Cada plataforma tem seus prós e contras: Microsoft é o mais amigável de todos; Mac é o mais voltado para desenvolvimento gráfico/web de todos; Linux é o mais livre de todos; Unix é o mais seguro de todos. Cada um deles pode ser configurado para fornecer uma plataforma sólida e de qualidade, e é melhor se ater ao que você conhece.

Você deve instalar em seu sistema todos os serviços web (como Apache, IIS, etc), aplicações (como software de backup, Gerenciador de RAID, etc) linguagens de script (como PHP, Perl, etc) CGI, Banco de dados (como MySql, Microsoft SQL, etc) e analizadores de log (como weblog expert, nihuo, etc) que for precisar. É recomendável também  executar atualizações do sistema, patches de segurança e instalação e configuração do firewall. Algumas vezes é melhor deixar as configurações de segurança para depois que você tiver um sistema funcional para evitar problemas não calculados. Dessa forma, quando você instalar e configurar o firewall e alguma coisa parar de funcionar, você pode atacar esse problema assumindo que seja o firewall, assim você deve começar abrindo a porta 80 nele. Esse método pode salvar você de muita confusão, mas pode ser algumas vezes considerado inseguro, especialmente se você não possuir um firewall de hardware em execução.

Depois de tudo isso, existem algumas poucas coisas a considerar antes de instalar e configurar o servidor. Onde coloca-lo? Um local isolado e fresco é o ideal, mas se isso não puder ser conseguido, alguns ajustes podem ser feitos.

Onde colocar o servidor?

Ache um local dentro de casa que seja live de estática, você não irá querer por o servidor no tapete, perto de cortinas, ou de qualquer coisa que possa produzir uma reação estática. A razão para isso é que você não quer os componentes internos do servidor recebem uma carga estática, ocasionando um curto circuito. O local deve ser um ambiente fresco, preferencialmente abaixo da temperatura ambiente. A razão para isso é que servidores (assim como desktops) produzem grandes quantidades de  calor, e quanto mais calor é produzido maior a necessidade de resfriamento. Se o servidor não for resfriado, então isso pode acabar ocasionando o travamento dele. É o mesmo resultado de quando um carro sobreaquece, ele para de funcionar. Você pode manter os componentes internos do servidor resfriados ao manter a sala resfriada, ou adicionar mais ventiladores ao servidor, o que resfriará os componentes internos; dessa forma, você pode posicionar um ventilador voltado diretamente para o painel traseiro do servidor e constantemente ter um ventilador resfriando os componentes internos dele. Dependendo de quão fria for sua sala e quanto calor seu servidor produz, obter mais ventiladores ao seu servidor pode ou não ser uma opção.

Recomenda-se que o servidor esteja em um nível maior dentro da casa, porque se for colocado num porão e ocorrer uma enchente, pode arruina-lo. Se for colocado no sótão, e sol atinge esse cômodo por várias horas, o servidor pode superaquecer. O nível intermediário é normalmente o local mais fresco da casa, mas essas recomendações são opcionais e você deve por o servidor no local mais confortável e conveniente que siga essas diretrizes.

Certifique-se de a área escolhida não seja úmida ou molhada (sem vazamentos, umidade, próxima de quaisquer líquidos ou de janelas abertas). Todos sabem o que pode acontecer quando componentes elétricos ficam molhados,

O servidor deve ficar à ao menos 4 polegadas (10 centímetros) do chão.

Certifique-se de ter uma tomada elétrica por perto. É importante ter uma fonte de alimentação, uma boa marca é APC. Ter uma fonte de alimentação pode salvar você de interrupções de energia e blecautes. Ter uma fonte de alimentação ajuda o servidor a manter a força, permanecer estável e  não afetado quando ocorre uma interrupção, assim como protege seu servidor contra choques elétricos. Se sua interrupção durar mais de 5 minutos, é recomendável começar a salvar o que for importante e desligar o computador voluntariamente, e fazer o mesmo com outros dispositivos elétricos.

Tenha nas proximidades uma linha de rede e também uma de telefone (se planeja usar o servidor para alguma atividade de discagem). Não se recomenda usar seu servidor com uma conexão discada. Uma conexão banda larga ou superior é recomendável para uma performance melhor. A linha de rede nunca deve vir da parede diretamente ao seu servidor; deve ser conectada ao firewall de hardware (normalmente um roteador com um firewall embutido).

Dependendo do tamanho de seu servidor e de seus componentes internos, ele pode ser extremamente barulhento, especialmente com os ventiladores funcionando. Sugere-se manter o servidor em um ambiente isolado que não seja próximo de nenhuma área tranquila da cas, como os quartos.

Esses são os itens básicos a se considerar antes de hospedar seu próprio servidor. Hospedar seu próprio servidor não é uma tarefa fácil, mas uma vez que você obtenha alguma experiência, se torna fácil. Você terá uma experiência melhor de hospedagem web, estará mais sintonizado aos seus clientes e ganhará mais aptidão técnica. Hospedar seu próprio website é recompensador e útil, e lhe dá a oportunidade de hospedar ilimitados websites, banco de dados e serviços.

Se seu tráfego tornar-se muito grande para o seu servidor, então é recomendado escolher um hospedeiro externo. É recomendável comprar um servidor dedicado com uma hospedagem de qualidade. Se escolher um servidor seguindo as recomendações acima, poderá suportar até 25.000.000 page views mensais de tráfego. Pode ser um pouco mais ou um pouco menos dependendo de seu sistema operacional, configuração de seu servidor, performance, aplicações e serviços. O ponto é que você deve estar pronto para obter um espaço para um servidor dedicado quando seu tráfego ficar muito alto, pois se você estiver tendo algo em torne de 1.000.000 page view por mês deve ter algum tipo de retorno financeiro. E mais, com o conhecimento que obteve dessa experiência você será capaz de dar suporte ao seu próprio servidor em um local remoto, cortando assim intermediários.

A maior desvantagem de hospedar seu próprio servidor é a disponibilidade. Se o servidor web fica sem energia por alguma razão, o seu website ficará off-line. Normalmente companhias de hospedagem web possuem métodos e redes que evitam que esse tipo de falha afete seu site. Normalmente se o sistema fica indisponível eles tem um local espelho de onde seu site por ser acessado sem experimentar muito tempo de indisponibilidade. Alguns hospedeiros não praticam esse método ou outro tipo de tolerância a falhas. Imagine se um blecaute ou interrupção de energia ocorra; o seu site poderia ficar indisponíveis por horas ou mesmo dias, o que poderia afetar seu negócio de forma gigantesca. Existem alguma companhias de hospedagem que fornecem espelhos de hospedagem por uma pequena taxa.

Hospedar o seu próprio servidor normalmente não é um meio de economizar dinheiro. Geralmente é mais custoso, quando você inclui todos os custo de manutenção. O benefício de hospedar seu próprio servidor é ter uma plataforma melhor para oferecer, pois não é mais um servidor compartilhado e lhe dá a habilidade de fazer mudanças globais quase de forma instantânea. Quando seus clientes pedirem uma performance maior ou aplicações específicas, você poderá implementar essas mudanças imediatamente. Clientes gostam de saber que você está no controle. Se você informar seus clientes que o servidor estará fora do ar para manutenção  das 6 as 7 da manhã, então é melhor que esse seja o horário que o servidor esteja fora do ar, e não das 5 as 10 da mnhã.

Traduzido de webhostgear