Sobre a premiere de Heroes (S04E01 – Orientation e S04E02 – Jump,Push,Fall)

Na noite de segunda feira a série Heroes reestrou após seis meses de recesso. Depois de uma terceira temporada que começõu com um terceiro volume bastante criticado e um quarto volume em que o nome de Bryan Fuller foi bastante mencionado, o quinto volume, Redemption, começa com a promessa (e a esperança) de retomar o antigo rumo da série.

Bem, segundo indices de audiência divulgados no site Seriemaniacos, a audiência não foi o grande destaque dessa premiere. Porém, e agora corro o risco de ficar aparecendo um fã super-otimista (na falta de uma melhor definição no momento), acredito que não deve-se olhar apenas numeros de audiência. Heroes tem muito potencial de marketing, se a NBC souber aproveitar isso, com licenciamento de produtos e vendas de box de dvd´s. E, se a NBC vencer o preconceito com om dowload de séries, pode-se aproveitar isso para lucrativos acordos de merchandising.

Mas falando da série, eu realmente gostei dessa premiere (bem, depois do paragrafo anterior, talvez o leitor não esteja me dando muito crédito). teve algumas boas storylines, que prometem bastante se bem aproveitadas, e outras das quais não espero muito. Eu geralmente me apego mais as storylines das quais gosto, e me desligo um pouco das demais, e deve ser por isso que continuo fiel a serie (ao contrário de muitos).

Das minhas storyline favoritas nessa premiere, gostei muito do Peter. Diferentemente das temporadas anteriores, pelo menos nesse episódio ele deixou pra trás todas aquelas crises existenciais chatissimas, e abraçou uma postura de herói, como o nome da série sugere. Achei interessante a cena dele acompanhando o rádio da polícia, como foi visto em Homem-Aranha.

Outra personagem que aparentemente amadureceu foi Claire Bennet. No inicio, quando falaram que ela estaria ingressando na faculdade, achei que poderia ser muito forçado, pelo fato dela quase não ter cursado o segundo grau, mas a solução foi satisfatória. Uma situação que gostei foi  quando a colega de quarto mostra a Claire seu planejamento para os anos futuros. Em se tratando da Claire, acho que isso poderia ser aproveitado para levantar questionamentos sobre a imortalidade da personagem, que foi mencionada naquela conversa com Sylar no final do volume quatro.

Das outras histórias, prefiro aguardar mais um pouco. A nova jornada de Hiro pode ser épica ou decepcionante, dependendo de que como for tratada. Só espero que no final ele realmente não morra, pois gosto do personagem.

Matt Parkman e Sylar parecem que vão travar disputas muitos boas, mas a storyline de Parkman precisa melhorar mais. Nathan parece que não durará muitos episódios, dando lugar a Sylar. e Samuel e sua trupe ainda precisam mostrar mais para eu que possa falar se gosto ou não dos personagens.

Enfim, ao contrário de muitos, irei assistir toda essa temporada por achar que, apesar das falhas, Heroes ainda é uma das melhores séries de hoje, e tem potencial para ser melhor ainda,  quase épica, como foi a primeira temporada.

PS 1.: Parece que vão aproximar os personagens Noah Bennet e Tracy Strauss. Será que vão formar uma nova família? Pode ser interessante ou a morte dos personagens.

PS 2.: Cadê o Suresh? Ele não apareceu em nenhum momento nesse episódio. Será que ele vai deixar a série nessa temporada?